Angulação correta e nada de exagero: como evitar a sobrecarga nos joelhos


Lesões graves podem ser ocasionadas por exercícios feitos de forma incorreta nas academias. Ortopedista lista três passos importantes para prevenção [caption id="attachment_1146" align="aligncenter" width="600"]Valeria Figueiredo cursos_ joelhos.jpg Valeria Figueiredo cursos_ joelhos.jpg[/caption] Hoje em dia é cada vez maior o número de adeptos às salas de musculação. Muitos procuram a academia de ginástica apenas para seu bem estar, outros buscam preparação para os esportes ou apenas seguir orientações médicas. As máquinas utilizadas na musculação e as modalidades de treinamento têm sido alteradas no decorrer dos anos, mas nem sempre essas alterações são acompanhadas por estudos biomecânicos. O que se tem visto cada vez mais em consultórios de medicina esportiva é que muitas pessoas que ingressam em academias, principalmente aquelas que começam a treinar sem orientação de um profissional de educação física acabam desenvolvendo lesões por sobrecarga no joelho, muitas vezes graves. Mas por que uma pessoa que estava sadia e iniciou um treinamento desenvolveu lesão? Seria culpa das máquinas ? Seria do excesso de treinamento? Algumas pessoas possuem tendência a desenvolver lesões por esforço repetitivo e isso está ligado a diversos fatores, dentre eles, ao eixo dos membros. Ou seja, se as pernas são tortas, a angulação dos ossos do quadril, do joelho e a pisadas muito pronadas ou supinadas. Isso, somado a um mal  funcionamento muscular pode levar a uma sobrecarga muito grande sobre a cartilagem, tendões e sobre a cápsula articular. Passando os limites fisiológicos, pode levar a lesões irreversíveis. Outro fator muito importante a ser levado em conta é a angulação em que o joelho é submetido durante o treino. Sabe-se hoje que algumas máquinas de cadeia cinética fechada nas quais trabalham - se o joelho, tornozelo e quadril ao mesmo tempo ,como o leg-press, por exemplo, quando usadas em uma em angulação acima de 60° geram um vetor de reação articular muito grande, com consequente hiperpressão na cartilagem, podendo levar a lesão. Já as máquinas de cadeia cinética aberta, na qual apenas o joelho trabalha durante a contração, como a cadeira extensora, esta hiperpressão ocorre quando o joelho está muito próximo de ficar completamente esticado. Justamente esta máquina é a mais utilizada para que se realize isometeria (contração muscular mantendo o joelho esticado) para as pessoas que já possuem algum tipo de lesão. Quando realizada em doenças como a condromalácia tendinite patelar, a doença do aluno pode sim piorar. Mas como prevenir uma lesão na musculação? Para que uma pessoa que já pratica esporte, como a corrida de rua, por exemplo, e procura a academia para treinamento funcional ou para a pessoa que busca ganho de qualidade de vida, a prevenção de lesões inclui três passos: 1 - Realizar um check up esportivo incluindo avaliação do aparelho locomotor, realizado por um traumatologista do esporte por um fisioterapeuta esportivo 2 - Criar um canal de comunicação entre equipe de saúde e o profissional de educação física. 3 - Enfatizar a responsabilidade do aluno ao se praticar musculação, não exagerando no volume e na intensidade do treino, respeitando-se as orientações dos profissionais envolvidos.  
Fonte: http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2015/01/angulacao-correta-e-nada-de-exagero-como-evitar-sobrecarga-nos-joelhos.html
 

DEPOIMENTO

"Já conhecia a qualidade dos cursos através de colegas, e esse era um curso em que eu estava interessada. O fato de ser online também me ajudou, pois não tenho disponibilidade de tempo para cursos presenciais."
Thaísa Cotto Bertolini, Limeira - SP

CONHEÇA NOSSOS CURSOS